Aprendendo com a Brastemp

Recentemente a Brastemp lançou no mercado o refrigerador “Inverse”, cujo slogan é: “Saia do Óbvio” e com a chamada: “Assim tudo que você mais usa fica ao alcance das suas mãos”. Ao projetar esse refrigerador a empresa inovou pois inverteu a posição do freezer e da geladeira dos refrigeradores até então conhecidos pelo público brasileiro. No Inverse, o freezer que geralmente é menos utilizado está posicionado na parte inferior;  e a geladeira que é mais utilizada pela maioria dos usuários está localizada na parte superior, proporcionando um acesso mais fácil e mais intuitivo por parte dos usuários.

Provavelmente não deve ter sido o cliente da Brastemp que demonstrou essa necessidade, já que todos os refrigeradores funcionavam de forma semelhante e os usuários já estavam mais que acostumados com esse mecanismo / forma de uso.  No entanto, é nossa função enquanto designers de interação, observar como os usuários interagem com o mundo e com as soluções que projetamos e sempre buscar facilitar a vida deles, inovando e ousando caso seja necessário.

Com essa atitude, a Brastemp antecipa as necessidades e desejos do consumidor,  surpreendendo-o de maneira positiva e agregando um enorme valor à marca. Mas essa solução é tão obvia que nos perguntamos: como ninguém nunca pensou nisso antes? E é isso que devemos ter em mente ao projetarmos experiências: devemos buscar o óbvio e  algumas vezes desapegar de conceitos / formas de uso já estabelecidos, nos perguntando se o modelo existente é de fato o mais fácil e o que agrega maior valor à marca do nosso cliente.

Então meus amigos, sigamos o exemplo da Brastemp: geladeira em cima, freezer embaixo! Boa semana a todos 😉

Link: Brastemp Inverse

Anúncios

9 Respostas para “Aprendendo com a Brastemp

  1. Show de bola esta geladeira e esta analogia.
    🙂

  2. Muito bacana a metáfora. É claro que outros fatores devem ser ponderados. O consumo de energia deste refrigerador acaba sendo maior do que similares com a mesma capacidade de armazenamento, já que o movimento natural do ar frio descendo é subaproveitado (ele já está embaixo). Mas certamente o conforto é muito maior =]

  3. Oi, Luciana.
    Ótimo post. Morei na Alemanha em 1999/2000 e lá era comum ter muitas geladeiras/freezers com esse formato ‘ invertido’. Lá você tinha a opção de escolha, de acordo com sua cozinha.
    Engraçado é demorar tanto para ser adotado por aqui.
    Agora será copiado por todas.
    Beijos,
    Rafaela

  4. O problema é que gostamos de fazer diferente apenas pela comodidade da mudança. Sou defensor da mudança e de coisas novas, desde que isso tenha algum sentido para quem de fato irá utilizar.

    O comentário que o Fabrício fez tem muito sentido. As vezes deixamos de proporcionar uma melhor experiência devido a viabilidade técnica. Nesse caso, o consumo de energia.

    Parabéns pelo post.

  5. Eu tive uma geladeira assim quando morava em Portugal em 2000-2003. Só trouxeram a opção pro Brasil e como toda a ‘novidade’, com o preço lá em cima.
    Eu tb não sei pq as lava-roupas com aquela abertura pela frente e não por cima não pegou por aqui. O tambor deste modelo comum na Europa não tem aquele ‘pino’ no meio. A roupa não fica detonada. Lava tenis, bolsa, roupas delicadas sem nenhum problema. Será que as difrenças culturais tem influência? Será que somos resistentes as novidades e ficamos com aquilo que já conhecemos?

    Boa discussão..

  6. Vou ter que revelar que nem sempre a culpa é das fábricas. É verdade que é diferente, mas isso já existiu no Brasil. Tanto é verdade que meus avós tem uma geladeira exatamente assim a uns bons 10 anos pelo menos. Segue em funcionamento até hoje. O que acontece, é que, as vezes, o consumidor não está preparado para um modelo assim. Bom que agora está sendo pensado com mais carinho estas questões de sustentabilidade e economia de energia. E ponto para a Brastemp que resolveu apostar no modelo novamente.

  7. Gente, mas isso não é novidade, né? Já existe há séculos!!! Super prática, ideal para quem não usa muito o freezer.

  8. Claro que todos não estão pensando em familias com crianças ou até mesmo composta por baixinhos, pois armazenamento no alto torna a vida destes um suplício. Meus filhos ao invés de correr até a geladeira e pegar uma agua, teriam que ficar me importunando pra que eu pegasse.

  9. Temos um refrigerador assim da Electrolux desde 2004. modelo DB580.

    é bem útil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s